Cativeiro Criativo

Ambientes de trabalho às vezes não são lá aquelas coisas para estimular a criatividade. Então porque não contar com uma ajudinha arquitetônica?

Arquitetônica? Sim, porque os espaços, suas cores, altura do pé direito e disposição das janelas influenciam em nosso comportamento, humor, stress, atenção e forma de pensar. Pelo menos é que 3 estudos indicam:

O confinamento e o stress

Num primeiro estudo, 60 pessoas foram separadas em 2 ambientes: um velho, fechado e barulhento, outro novo e cheio de janelas e com cubículos abertos. Eles foram monitorados por 17 meses em aspectos emocionais, como bem estar, variação cardíaca e stress.

Quem foi confinado ao ambiente velho e com poucas janelas apresentou maiores níveis de stress não só no trabalho, mas também fora dele, o que representa alto risco de doenças do coração. E quem ficou no ambiente novo e com mais janelas, demonstrou melhor produtividade e criatividade.

A cor analítica e a cor criativa

Em um segundo estudo, psicólogos testaram 600 pessoas em ambientes de cores diferentes, para entender como elas influenciam no desempenho mental. O resultado das cores vermelho e azul são os mais interessantes: Em ambientes vermelhos, as cobaias tiveram melhor desempenho em tarefas que precisavam de maior capacidade analítica e atenção aos detalhes, como revisão de texto e memorização de números.

No ambiente azul o desempenho foi pior na memória, mas foi melhor em tarefas criativas, como inventar novos usos para tijolos ou criar brinquedos para crianças. Em comparação com o vermelho, o grupo do ambiente azul gerou mais que o dobro de idéias criativas.

O pé direito e o pensamento lateral

Um terceiro estudo fez uma relação entre a altura do pé direito e o estilo de pensar. O resultado foi que pessoas estabelecem 25% a mais de conexões entre assuntos sem relação aparente, em espaços onde o pé direito é mais alto do que o normal.

Estudos como esse podem ser apenas a ponta do iceberg quando o assunto é a influência da arquitetura sobre nossa maneira de pensar, mas eles já podem começar a moldar ambientes de acordo com a sua finalidade. Aonde se precisa poder analítico e atenção, o ambiente ideal seria um espaço fechado com cores em tons de vermelho. Enquanto onde se precisa de criatividade, deve se procurar espaços com pé direito alto, muitas janelas e cores em tonalidades de azul.

Confira o material completo com detalhes dos estudos em: Building a Thinking Room, The Wall Street Journal.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s