3 dicas para identificar boas idéias

Receita básica para a inovação: encontre uma necessidade genuína de mercado que ainda não foi atendida, crie um produto que a atenda e faça uma comunicação entre as duas. Sendo que a necessidade do consumidor é o mais importante nisso tudo. Mas na procura pela inovação, como diferenciar boas idéias de viagens sem sentido?

A Maddock Douglas utiliza um método adquirido através de décadas de experiência no assunto, e aqui estão suas três regras básicas.

1 – Mantenha a imparcialidade

Ser imparcial é difícil para a maioria das pessoas que seguem uma linha de pensamento mais racional, baseada em números, dados, tabelas e estatísticas. É fácil provar algo baseado em números, mas quase impossível quantificar uma oportunidade baseada numa inspiração.

Mas existe uma hora certa e uma errada para quantificar os resultados e, o início de uma idéia é a hora errada. Boas idéias surgem a qualquer momento, pode ser em uma conversa com amigos, através da leitura de um artigo, do estudo de um concorrente, do comportamento dos consumidores ou através de uma pesquisa quantitativa, estatisticamente comprovada e realizada ao curso de anos. Todas essas fontes são válidas para boas idéias e inspirações, então é importante se manter imparcial e permitir que a entrada de idéias seja vasta.

Isso não significa que qualquer idéia seja válida. Todas elas terão o seu momento de validação, onde serão quantificados os investimentos, tamanho de mercado, retorno, etc, mas isso vem depois.

2 – Uma boa idéia pode gerar dezenas de outras

Uma boa idéia é aquela que quando você a fala, em questão de minutos já começa a elaborar outras em cima dela. Quando uma idéia serve de ponto de partida para dezenas de outras, é bem provável que ela esteja no caminho certo.

3 – Deixe-se levar pelo lado emocional

A busca por boas idéias deve ir além do pensamento racional. Sempre quando possível ela deve conter elementos emocionais. Quando uma idéia simples e racional parece não ter muito potencial, pergunte as razões e objetivos daquela idéia. Se ela crescer e evidenciar emoções, provavelmente tem potencial.

Essa idéia é melhor ilustrada através de um exemplo, como quando uma pessoa quer emagrecer e diz que “precisava perder uns quilinhos”, uma afirmação racional, praticamente matemática. Quando se vai mais a fundo, acaba descobrindo suas razões: viver mais e melhor, ter mais energia e ver os filhos crescer. Assim, uma simples idéia racional passou para uma razão emocional muito maior.

Bons insights são oportunidades de negócio que surgem para atender uma necessidade genuína. Ultimamente idéias inovadoras têm procurado facilitar a vida, proporcionar conveniência, economia,menos desperdício, promover a saúde e a sustentabilidade.

Veja o artigo original em “how to find the best insights”, por Maddock e Vitón.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s